segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Mudanças...

Quando eu era pequenininha tinha muitos, muitos amigos. O tempo passou, as opiniões se formaram, os caráteres estavam feitos, os princípios discutidos, a amizade de algumas pessoas foi quebrada e alguns se distanciaram. Viraram apenas colegas de classe, ou até mesmo apenas conhecidos. Queria ter a resposta de todas as minhas perguntas, mas às vezes essa vontade é quase nula. Nem sempre é bm saber de tudo, controlar tudo, e mandar em tudo.
Óbvio que muitos dos meus amigos continuaram sendo meus amigos depois de muitos anos, por que eles sim foram amigos de verdade quando eu precisei. Me apoiaram, me deram força, e sempre estavam ao meu lado. Não que eu esteja criticando o comportamento de algumas pessoas, mas se cada um se colocasse no meu lugar veria que o que eu passei não foi fácil e que tenho todo o direito de escrever cada palavra desse post. Não adianta chorar pelo leite derramado, é quase impossível colocar cada gotinha dentro da caixa de novo. A toalha sempre vai ficar molhada, as lembranças sempre estarão guardadas as decepções querendo ou não, vão ficar na memória. Por que perdoar é muito diferente do que esquecer, é muito diferente do que voltar a ser o que era antes, e é muito diferente de esquecer todas as desavenças. Não é impossível, mas é difícil. Nunca é tarde demais para nada nessa vida. Feridas grandes cicatrizam, mas deixam marcas. Pensar antes de agir é sempre a melhor escolha. Agora tudo mudou. E a gente teve que se acostumar com essa nova situação. A única certeza que eu tenho, é que agora eu estou melhor do que antes. A amizade sempre vai existir, mas aquela relação de confiança que tínhamos foi destruída, e confiança a gente só perde uma vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário