segunda-feira, 6 de junho de 2011

Revisão de História Prova do dia 07/06

Oiii gente, UFA, acabei de terminar o resumo. Fala sério, matemática e história no mesmo dia é sacanagem! Só não faço resumo de matemática também por falta de tempo, se não é óbvio que teria aqui! Mas, eu aconselho a olharem aquela revisão do primeiro módulo da F1 que eu fiz aqui mesmo (http://bibiheleno.blogspot.com/2011/05/rrevisao-de-matematica-da-frente-1-ev.html) e o da F2 (http://bibiheleno.blogspot.com/2011/05/revisao-de-matematica-frente-2-ev-do.html)! Voltando a história, aconselho também que leiam a apostila, por mais que meu resumo pareça ser completo eu tenho medo de que falte alguma coisa. Façam os exercícios da apostila e do T.C. também minha gente, sempre ajuda e eu duvido que não caia! Vou dar os créditos da revisão das revoltas ao Ricardo e do Big Stick a Giovanaa! Então, vamos ao resumo!

REVISÃO:

→ REVOLTAS REGENCIAIS:
• A união da elite se desuniu graças ao autoritarismo de D. Pedro I e pelo perigo da recolonização.
• Assim duas linhas de revolta salientaram-se. O localismo, contraposição à orientação centralista, e reivindicações sociais do negro e mestiço contra o branco, do pobre contra o rico, do escravo contra o senhor, do homem do campo contra o da cidade, tendo uma teia complexa e intrincada.
• Com isso, os políticos exaltados aliaram-se as camadas populares no intuito de tomar o poder traindo os mancomunando.
• As inúmeras agitações e revoltas ocorridas em vários lugares, refletem com vigor os problemas gerais do país na década das Regências: crise econômica-financeira; conflito sociais; instabilidade política; fome; ignorância e abandono de grande parte da população "mormente" nos sertões. Com elemento agravante, ainda havia debilidade central no governo.
• As desordens e revoltas foram reprimidas.
• Revoltas:
- Cabanagem: (1835-1840) Aconteceu no Grão Pará e foi considerada a maior revolta popular da história, com nome derivado das precárias habitações em que viviam a maioria de seus participantes, índios, negros, caboclos...Os motivos eram: Péssimas condições de vida e por que eram contra a regência. Foi um massacre até sua pacificação.
- Sabinada: (18937-1838) Aconteceu na Bahia, com o líder Francisco Sabina. As causas foram que eram contra o centralismo e a favor de separatismo, e pela miséria. Fatos: Dominam salvador, República Bahiense, elite não adere ao movimento, e foram reprimidos.
- Balaiada: (1838-1841) Aconteceu no Maranhão, com os líderes Manoel dos Anjos (balaio), Vaquero Raimundo (cara preta) e Nego Cosme. As causas foram: A miséria, o algodão, o açúcar (crise na exportação), e o governo. Fatos: Idéias Liberais, República, foram reprimidos pela Guarda Nacional.
- Farrapos: (1835-1845) A província do Rio Grande do Sul. Líderes: Bento Golçalves e Giuseppe Garibaldi. As causas foram os impostos e as fronteiras. Os fatos: Idéias Repúblicanas, separatistas, República Piratini (RS), República Juliana (SC) e acordo.
CABANAGEM E BALAIADA: CARÁCTER SOCIAL
SABINADA - CAMADA MÉDIA DA POPULAÇÃO
FARRAPOS - REPUBLICANOS; SEPARATISTAS E ELITISTAS.

→ II REINADO - POLÍTICA INTERNA:
• A idéias de emancipar D. Pedro II teve o apoio dos conservadores e dos liberais. Os opositores acham que se tivessem dade certo (o plano) eles seriam apeados no poder.
• O golpe palaciano foi resultado de uma campanha abrangendo o senado e a opinião pública, dirigida ao clube da maioridade. O ministério vetou, porém o Imperador disse sim, assim os liberais chegaram aos postos de mando no momento da instalação do II Reinado.
• Organizou-se o primeiro gabinete composto por liberais maioristas, como dois Cavalcantis, e dois Andradas que foi chamado "Ministério dos Irmãos". Os liberais, querendo se manter no poder, fortaleceram-se aplicando a violência nas eleições que ficaram conhecidas como "eleições do cacete".
• O ministério dos irmãos não durou muito tempo. Pediram a dissolução da câmara dos Deputados, que foi realmente dissolvida e novas eleições foram organizadas.
• Os liberais não se conformaram e fizeram revoltas em São Paulo liderados por Tobias de Aguiar e Padre Feijó, e em Minas Gerais.
• A elite estava dividida em dois partidos, o Liberal, que defendia a descentralização administrativa, e o Conservador que defendia a centralização.
"NADA MAIS CONSERVADOR DO QUE UM LIBERAL NO PODER" (Frase importante!)
• Parlamento das Avessas: Não tenho o que foi, então, olhem na apostila! :D
• Revolução Praieira: O líder era Borges da Fonseca ("manifesto do mundo"), e suas causas eram:
- Uso do poder moderador na política;
- Comércio familiar e
- Cavancaltes.
(Confere isso aí gente, eu não tenho certeza!)

→ EXPANSÃO CAFEEIRA E CRISE DO ESCRAVISMO:
• Divisão Internacional do Trabalho: Estabeleceu-se graças a Segunda Revolução Industrial.
• Expansão do café: A demora da expansão ocorreu pela falta de conhecimento e pela falta de capital brasileiro, já que este passava por uma crise econômica. Só se espandiu no século XIX, com os fatores:
- Disponibilidade de terras;
- Existência de recursos subutilizados;
- Condições naturais (clima, relevo, curso fluvial e colo).
• Os EUA passou a consumir a café brasileiro.
• Crise de mão-de-obra escrava: A Inglaterra queria por fim na escravatura, o Brasil não. O Brasil fez a lei para abolir a escravidão, mas não cumpriu: "LEI PARA INGLÊS VER.".
• Tarifa Alves Brando: Suspendeu taxas alfandegárias preferenciais da Inglaterra.
• Bill Aberdeen: Reação inglesa que falava em tomar conhecimento e julgar qualquer navio que fazia tráfico negreiro.
• Lei Eusébio de Queirós: Amenizou as hostilidades. Criavam instrumentos que tornavam efetiva a proibição sendo julgados pela Auditoria da Marinha ou pela Conselho de Estado. Delitos cometidos por fazendeiros que não eram julgados pelo poder que possuíam na época sobre as outras "classes".

→ EXPANSÃO TERRITORIAL DOS EUA:
• Fatores:
- Imigração;
- Ouro;
- Destino Manifesto e
- Doutrina Monroe.
• Lei sobre terras: Antes da independência já cobiçavam as terras do oeste. (Tem mais coisa na apostila é bom ler! É importante!)
• Mecanismos de conquista:
1) Compra de territórios: Lousiana, Alasca e Flórida;
2) Diplomacia: "Oregon" foi cedido;
3) Guerra: Conquista do México e Tratado de Guadalupe (Fim da guerra e divisão de territórios.).
4) Indígenas: Maiores vítimas da marcha para o oeste.
• Política:
- Partido Federalista: Defendia um governo com poder centralizado. Representando os interesses dos comerciantes, manufatureiros e financistas.
- Partido Republicano Democrático: Defende um governo descentralizado, querendo maior autonomia dos estados e maior participação popular nas eleições.
• Consequências: Desenvolvimento da economia americana, formação da União, crescimento da agricultura, do comércio, da indústria, da mineração e da pecuária. Crescimento também da população e das diferenças sociais.

→ GUERRA DE SECESSÃO:
• Fatores:
- Protecionismo alfandegário;
- Desenvolvimento do Norte;
- Problema do escravismo e
- Política.
• Após a eleição de Lincoln, a Carolina do Sul resolveu se separar da União com mais seis estados que formavam os Estados Confederados da América.
NORTE: 22 ESTADOS - 22 MILHÕES
SUL: 11 ESTADOS - 9 MILHÕES (sendo que 4 milhões da população eram escravos.).
• Lincoln para fortalecer os estados do norte, extinguiu a escravidão promulgou o Honestead Act. Também prometeu a todos escravos do sul que lutassem a favor do norte, sua liberdade. Ou seja, passaram a ser 26 milhões no norte contra apenas 5 milhões no sul. A guerra se reverteu a favor dos estados do norte que interrompeu o comércio entre a Europa e o Sul por um bloqueio naval. O general Lee de redimiu, e o norte ganhou a guerra.
• Cosequências:
- A Unidade da União se junta novamente;
- O Sul é devastado;
- Morte de 600.000 pessoas;
- Abolição da escravidão e
- Os EUA se torna uma potência mundial.

→ IMPERIALISMO NORTE-AMERICANO:
• Lei Morril: Oferta e procura. (É bom saber mais sobre essa lei!)
• Capitalismo monopolista: Não te dá a oportunidade de preços mais baixos. Consequências como urbanização e expansionismo com o Hawaí e Havana.
• Big Stick: Política expansionista e imperalista.
"VOZ MACIA COM PORRETE NA MÃO.".

É isso, espero ter ajudado! :D

domingo, 5 de junho de 2011

Revisão de Geografia Prova do dia 06/06

Oi geeeeeente, então, o resumo é assim, eu copiei aquele post do E.V. de geografia, já que aqueles módulos também vão cair, e logo abaixo tem a continuação do resumo. Espero que ajude vocês! Qualquer dúvida é só me chamar no msn que eu explico! :D E sim, o resumo está enorme!

REVISÃO:

NOÇÕES DE ESTRUTURA DA TERRA: O estudo das eras geológicas serviu de subsídio para a obtenção de uma série de dados científicos, que foram sendo incorporados aos estudos da geografia, da geologia, da história, da arqueologia, da antropologia, das biociências, da geografia e da geofísica.
Eras:
- Cenozoica: Origem do homem, últimas glaciações e formação dos continentes.
- Mesozoica: Origem dos mamíferos e das aves. Formação do petróleo.
- Paleozoica: Formação das florestas primitivas, dos vertebrados, dos peixes, dos anfíbios e glaciações.
- Pré Cambriano: Dobramentos antigos, vida primitiva, formação das jazidas minerais.
- Azoica: Formação da Terra. Ausência de vida.
Camadas da Terra: Crosta (superior), manto (intermediária) e núcleo (interna com presença de magma).
Grau Geotérmico: Número de metros em profundidade, na crosta terrestre, necessários a essa elevação de 1ºC.
Forças orogenéticas: Teoria de desenvolvimento.
Teorias mobilistas:
- Hipótese de contração: Fundamenta-se na idéia de que o interior da terra está se contraindo continuadamente desde o início de sua solidificação superficial devido à diminuição constante de temperatura.
- Hipótese das correntes de convenção: Movimentos verticais, e horizontais da litosfera são originados por correntes e deslocamentos de massa que se substituem mutuamente nas profundidades situadas abaixo da fina crosta terrestre.
- Hipótese da translação dos continentes: Teoria mais aceita. Baseia-se nos estudos de Wegener que percebeu a semelhança nos contornos dos continentes, da fauna e da flora.
- Teoria das placas tectônicas: A litosfera constitui-se a partir de sete placas limitadas por dorsais. As placas se movimentam entre si, se afastando e se aproximando, podendo se chocar e provocar enrugamento e rompimento das rochas, originando-se os terremotos, os falhamentos e os dobramentos.
- Expansão do fundo oceânico: Mostrou também a existência de uma enorme cadeia de montanhas submarinas, formada pela saída de magma do manto que se solidifica em contato com a água e dá origem a um novo fundo submarino, à medida que os continentes de afastam.

GEOMORFOLOGIA E AS FORÇAS ATUANTES NA DINÂMICA DA TERRA:
Geomorfologia: É o ramo da geografia física que se dedica ao estudo das formas do relevo terrestre e investida sua origem e sua evolução.
Relevo:
- Forças endógenas: Agem internamente.
- Forças exógenas: Agem externamente.
Agentes estruturais: Tectonismo, vulcanismo, maremotos e terremotos.
Agentes do modelado: Agentes da dinâmica externa são responsáveis pela esculturação ou modelado do relevo. Ex: Clima, inteperismo, ventos, geleiras, enxurradas, rios e marés.
Tectonismo: Movimento longo e prolongado das placas tectônicas impulsionadas pelas correntes magmáticas no interior da Terra.
Epirogênese: Surgimento/Afundamento de grandes extensões da superfície. Ex: Origem dos continentes.
Orogênese: Movimento lento e prolongado por forças impulsionadas pela deriva das placas tectônicas. Ex: Formação das montanhas ou dobramentos.

ATUAÇÃO DAS FORÇAS INTERNAS > AFETAM A SUPERFÍCIE > DOBRAMENTOS E FALHAMENTOS

Dobramentos: Provocados por forças tectônicas que exercem pressão lentamente.
Falhamentos: Acontecem quando as forças tectônicas agem intensamente.
Diáclasse: Fratura não acompanhada de deslocamento.
Paráclasse: Fratura seguida de pressão.
Vulcanismo: Processos que permitem e provocam a ascenção de material magmático jovem. Os materiais expelidos são classificados em gasosos e sólidos. Resumindo:
- É responsável por contratempos,
- É resultado do movimento das placas tectônicas e
- Seus materiais expelidos podem causar mudanças climáticas.
Abalos Sísmicos: Movimentos naturais da crosta terrestre que se propagam por meio de vibrações.

OS AGENTES EXTERNOS DO RELEVO:
Forças internas: Estruturam a superfície.
Forças externas: Escupem/modelam a estrutura da rochosa.
- Inteperismo físico: Dilatação e contração da rocha.
- Inteperismo químico: Dissolução de material rochoso pela presença de água resultantes das precipitações.
A desagregação físico-intepérica e químca:
- Oscilação da temperatura: Os corpos sofrem uma variação no volume causado pela temperatura.
- Cristalização dos sais: Os sais não são lixiviados pelas águas.
- Congelamento: Congelamento e descongelamento repetetivamente, fazendo com que haja alargamento das fendas das rochas.
- Agentes fisiológicos: Pressão do crescimento das raízes vegetais pode levar desagregação de uma rocha.
- Decomposição química: Processo caracteriazado: pela reação química entre rochas e soluções aquosas. Causadas por oxidação, decomposição por redução, e decomposição pelo ácido carbônico.
Processos Intepéricos:
- Ravinas: São buracos formados pela ação das águas, em áreas de deslise.
- Voçoroca: A mesma coisa que ravinas porém em terrenos planos.
• Cinturão de Fogo: Área com maiores riscos de abalos sísmicos.
• Tectonismo: O lento movimento da crosta terrestre resultante da atração de forças magmáticas internas. É um agente estrutural da Terra. Quando origina uma montanha, é um movimento orogenético, quando original grandes cadeias continentais é um movimento epirogenético.
• Epirogênese: Quando o movimento tectônico dá origem a grandes arcos que consequentemente originam afundamentos ou soerguimentos de grandes extensões continentais.
• Orogênese: Quando o movimento tectônico dá origem a formação de montanhas.

→ ESTRUTURA GEOLÓGICA E O RELEVO:
• Para compreender o relevo de um lugar precisamos conhecer sua estrutura geológica.
Estrutura Geológica: Forma como os diferentes tipos de rochas estão dispostos na superfície, levando em conta sua composição fisioquímica e idade geológica de sua formação.
• Litosfera: Parte sólida da Terra formada por solo e subsolo.
• Estruturas Geológicas:
- Escudos Cristalinos Antigos: Correspondem aos primeiros núcleos de rochas que datam desde o início da formação da crosta terrestre. Sofreram a ação de fenômenos geológicos que resultou na formação de dobramentos antigos onde são encontrados minerais metálicos como ferro, manganês e ouro por exemplo.
- Bacias Sedimentares: Áreas de depressões formadas entre as áreas mais elevadas dos escudos. As mais antigas podem apresentar depósitos de carvão mineral e petróleo.
- Dobramentos Modernos: Altas cadeias de montanhas, em consequência de movimentos tectônicos. Ex: Cadeia do Himalaia.
- Derrames Vulcânicos: Áreas de fraturas em regiões que sofreram afundamentos ou soerguimentos.
• No território brasileiro encontramos:
- 61% de Bacias Sedimentares;
- 35% de Escudos Cristalinos;
- 4% de Derrames Vulcânicos e
- 0% de Dobramentos Modernos.
• Diastrofismo: Movimento no interior da Terra.
• Extravismo Mineral: Retirar da natureza os recursos minerais necessário a sobrevivência ou ao desenvolvimento da sociedade.
• Tipos de minerais:
- Fósseis;
- Minerais metálicos e
- Minerais não metálicos.

→ CLASSIFICAÇÃO DO RELEVO BRASILEIRO:
• Relevo: Conjunto de formas que compõe a superfície rochosa da terra.
- Planaltos: Superfícies elevadas e limitadas por serras
- Depressões:Áreas rebaixadas entre elevações. Depressão absoluta (AUSHAUHS essa também se chama Stefany e tem um crossfox (8) UAHSUAHSA :P): Situada abaixo do nível do mar. Depressão relativa: Situada abaixo do nível da terra.
- Planícies: Superfícies rebaixadas e mais ou menos planas.
- Montanhas: Elevações naturais do relevo muito acidentado podendo ter várias origens. Ex: Dobramentos Modernos e Falhamentos.
• No relevo brasileiro encontramos planaltos, planícies e depressões.
• Características do relevo brasileiro:
- Predomínio de planaltos muito antigos;
- Ausência de movimentos orogenéticos recentes que resultam em formação de montanhas jovens e
- Ausência de vulcanismo ativo recente.
• Projeto RADAM: Projeto que faz um levantamento detalhado da Amazônia brasileira.

→ UNIDADES DO RELEVO:
• As unidades do relevo são os planaltos, subdivididos em várias outras categorias e depressões também subdivididas em outras categorias.

→ LITORAL BRASILEIRO I:
• O estudo do litoral do Brasil é importante por causa da influência de suas águas e temperaturas no clima e na formação de massas de ar, e também na manutenção do ecossistema fluviomarino, bem como pelo potencial de recursos como salinidade, pesca, mineração, atividade portuária e turismo.
• Relevo Submarino:
- Plataforma Continental: Região submersa que constitui a orla do continente.
- Talude Continental: Parte final e submersa do continente, formando um despenhadeiro a partir da plataforma.
- Tem também a Região Pelágica, a Região Abissal e a Região Dorsal (não estão detalhadas na apostila.).
• Mar Territorial: Área marítima de cada país.
• ZEE: Zona Econômica Exclusiva que constitui um novo conceito de espaço marítimo introduzido pela CNUDM, sendo definida como uma área que se estende desde o limite exterior do Mar Territorial.

→ LITORAL BRASILEIRO II:
• O litoral brasileiro possui as seguintes características:
- Parecido com o litoral Africano;
- É pouco recortado;
- Possui golfos e penínsulas e
- É dividido em: Litoral Setentrional ou equatorial, Litoral Oriental ou tropical, Litoral meridional ou subtropical e Marés.
• As ilhas oceânicas são:
- Arquipélago de Fernando de Noronha;
- Ilhas de Trindade e Martim Vaz;
- Penedos de São Pedro e São Paulo e
- Atol das Rocas.

→ EXPLORAÇÃO MINERAL E PRINCIPAIS RECURSOS I, II E III:
• Rochas:
- Rochas Magmáticas: Derivam do magma;
- Rochas Sedimentares: Formadas pelo acúmulo de fragmentos oriundos da destruição de outras rochas preexistentes.
- Rochas Metamórficas: Formadas pelo processo de metamorfismo (transformação que a rocha preexistente sofre sob ação de elevadíssimas temperaturas, altas pressões, etc...
• Minerais: Substâncias inorgânicas de origem natural;
• IMPORTANTE:
- Mineral: Pedra bruta.
- Minério: Pedra com valor econômico.

MINÉRIO É UM MINERAL COM VALOR ECONÔMICO.

• Minerais metálicos: Ferro, manganês, alumínio e cobre por exemplo.
• Minerais não metálicos: Petróleo e carvão mineral.
• O maior problema da extração mineral é a devastação ambiental, porém a atividade já se tornou essencial para a expansão capitalista.
• Alumínio ou Bauxita; Manganês ou Pirolusita; Estanho ou Cassiterita; Chumbo ou Galena e Cobre ou Calcopirita ou Cuprita.

→ FONTES DE ENERGIA I E II:
• Energia: Capacidade dos corpos para produzir um trabalho ou desenvolver uma força.
• Fonte natural: Energia primária que pode ser renovável ou não renovável.
• Energias:
- Hidroelétrica: Com grande aproveitamento no Brasil, com facilidade de obtenção, com rios planálticos, e é a "energia limpa" com impacto ambiental.
- Biomassa: Com grande potencial no Brasil graças ao clima e com perigo de degradação ambiental pela destruição floresta.
- Petróleo: Tem versatilidade, é um fonte não renovável limitada e o Brasil passou a ser autossuficiente em 2006.
- Energia Nuclear: Uso polêmico pelos riscos de acidentes, com alto custo, com vantagens de desenvolvimento tecnológico e é usado limitadamente no Brasil.
- Carvão Mineral: É um fonte tradicional que tem uso limitado pela obsolência tecnológica e a baixa qualidade de minério brasileiro.
• Off Shore: Produção marítima.
• On Shore: Produção em terra.
• Dar uma lida nos tópicos de Petróleo e Gás natural na apostila nesse módulo.

• Estudar o mapa da página 403.
• Ler sobre as Agulhas de Extensão também na página 403.
• Resolvam os exercícios do T.C. e da apostila.
• Dar uma olhada nas subdivisões dos planaltos e das depressões no módulo 30.

Bom é isso, UFA, esse resumo ficou muito grande!